Portas

 

Através de vos, entraram em minha vida

 Grandes amigos, grandes amores.

Através de ti recebi flores, abraços, beijos...

Mas, também me ofereceu  mentira,

 Inveja, agressão, a traição, e.

 Através de ti, enviei flores

Em saudação a própria morte.

És, sem duvidas,

 Instrumento que facilita o bem e o mau,

Sua presença em minha vida, onde,

 Dispus a levantar-me rapidamente e abri-la,

 Mesmo àqueles que, hoje, fazem de conta

 Que não me conhecem.

Ah! Senhora! és mistério a todos, pois,

 Ao servir-te, estaremos sempre correndo

O risco de ferir profundamente nossa alma

Dentro de mim, instalei companheira vossa

 E, por vezes, penso em de vez lacrar-te

 Para evitar sofrer,

 Mas, vim para este mundo para servir,

 Porque me furtar de abrir, se,

 O mesmo risco que corro em ferir-me,

Corro, em uma destas vezes,

Abri-la para a minha felicidade tão esperada?

Afinal, espero apenas uma mão junto a minha,

 Um lábio que seja meu, um corpo entregue, companheirismo, respeito, afeto.

 Simples é meu sonho, algo que se chama amor!

 

Cristal Solitário