No instante que chegastes acreditei!...

Acreditei que serias o sol a brilhar

Serias, a fruta madura do outono,

A flor perfumada na primavera

A brisa suave do verão.

 

Serias, o cavalheiro errante!...

À me tirar da solidão.

Serias o sorriso!...

Aquele que me faria viver

O encanto das noites de luar...

 

No instante que chegastes acreditei!...

Acreditei que trarias amor...

 

Acreditei, que serias a verdade,

A realização dos sonhos!...

Aqueles sonhos tão almejados...

A felicidade desconhecida

Que por teu olhar eu veria

Por tuas mãos conheceria...

Viveria com intensidade

 

Acreditei que serias meu mundo

Infelizmente

A vida é feita de enganos e desenganos

E meu mundo ruiu...

 

Nada fostes do que sonhei!...

Fostes a lágrima...

 

Cristal Solitário