HIPÓCRITAS

 

 

Entre os vales daqueles que buscam a luz e o amor, surges como erva daninha!

 

Teu sorriso falso, tua falta de caráter a investir no escuro da noite sobre as almas

 

cansadas pelo labor.

 

Buscas tua sobrevivência no resto da mesa do ancião cansado

 

E cavalga entre os seres de luz,  que possuem o dom da escrita, entre eles se diz senhor e

 

melhor, quando tua insignificância é sentida pelo odor de tua alma já apodrecida pelo

 

pecado da inveja.

 

Sois vós hipócritas, senhor e mestre, a cavalgar entre bons tentando se passar como

 

instrumento do bem, quando tuas mãos nada constroem!

 

Como podes querer ser entre todos maior, se tua pequinês  é vista por tantos

 

Vai hipócrita !Adquira espelho com as moedas que toma do ancião doente, olha-te no

 

espelho, faz o reflexo de tua alma escura!

 

Joga fora tua maldade, nos rios do esquecimento e vem pra luz, torne-se irmão de quem

 

criticas, cresça para o bem joga fora tua mascara seja enfim o que nosso pai espera seja

 

Filho do amor!

 

 Vem ser meu irmão!

 

 

Cristal Solitário