Faltou

 

 

Ah... Meus olhos se fecham e entrego-me as lembranças, das noites de sabor de mel,

 

 das manhas picantes, das tardes recheadas de paixão

 

Os dias que pertinho de teu corpo estive as surpresas,

 

 como a de chegar logo se despir e entre salas e escadas nosso amor entregue sem pudor sem limites

 

A coragem de gritar ao mundo de frente, que éramos a representação do amor que a tudo vence.

 

Ah... Doces lembranças de teu jeitinho de menino, dos beijos na mesa,

 

 da tua satisfação a se deliciar de cada prato servido a ti como meu rei

 

Que dias estes, podem certamente vir tempestades, furacões,

 

maremotos, mas nada apagam de minha alma estes instantes

 

Tão forte esta em meu pensar que nem mesmo a toda poderosa senhora morte apagará!

 

Que delicia foi te amar, que sabor de quero mais a cada dia por vir,

 

 

nesta entrega maravilhosa em sintonia perfeita de nossas almas

 

Tudo levado por um instante aonde nos faltou algo tão simples,

 

 perto de tudo que éramos faltou o diálogo agora fico com meus pensamentos...

 

 

 

Cristal Solitário