Alameda...

 

 

 

Volto às alamedas antes floridas...

deparo-me com  flores secas

as arvores sem vida, antes limpas

 de aroma agradáveis agora sujas, aroma irritante

Por esta alameda anos se foram de mãos entrelaçadas

suor a face, às vezes com a alma marcada e cansada,

mas  prosseguindo e vencendo os obstáculos apresentados.

Através dela surgiram  pessoas que fizeram o sorriso voltar a face

outras que deixaram marcas tão profundas

que ainda se encontram em estado de cicatrização.

A coragem não faltava a este caminhar

que mesmo que árduo era vencido por ter você  

com teu sorriso e encanto a proteger-me e prometer-me amor mesmo após a morte.

A crença que nossas almas seriam uma só

e que esta união fosse capaz de mudar a historia traçada

vencendo o mal e derrotando a ignorância, o preconceito, a mentira.

Mas hoje adentro a alameda carregando-lhe na lembrança 

para o doloroso dever de sepultá-lo

afim que minha alameda volte  a florir e ser bela,

e quem sabe ainda  de tempo para mudar a historia.

 

Cristal Solitário

"Poeta dos Sonhos"

 

 

 
 
 
ARTE BY SUELYDAM
direitos reservados