Eterno entrelace

 

 

Nesta noite que domina meu ser, espero-te meio a penumbra.

 

Conto os minutos que me parecem séculos,

 

 o corpo treme...

 a alma grita...

a lágrima rola...

 

Este tempo dolorido vai passo a passo,

 

trazendo-me de volta os sonhos...

 

o sabor do pecado...

 

A alucinação vai tomando conta de meu ser,

 

 pensamentos picantes nesta espera por poder sentir-te!

 

O primeiro barulho... 

 

A porta que se abre, tua voz a chamar-me...

 

A forma alucinada que sobes as escadas a minha procura e entre soluços, chamo-te:

 

 

 LEÃOZINHO...

 

Voltas e com a força de teus lábios domina-me,

 

Teu carinho passeia por meu corpo, que estava a espera de ti!

 

 Em meio à palavras e sussurros,  nos entregamos! 

 

Este tempo que agora é nosso só nosso...

 

O relógio pára no tempo, vendo os corpos entrelaçados, sabor paixão...

 

 Aroma amor...

 

Agora só importa  o amor, a entrega se nossas almas unidas pela eternidade!

 

A lua nos rende suas homenagens, a banhar nossas siluetas com sua luz...

 

 As estrelas marcam os céus com nosso nome, e o mar...

 

O mar... Nos contempla como uma grande e única orquestra chamada amor

 

 

Cristal Solitário