Passos solitários

 

O sol abate-me as janelas de minha alma;

 água na face, preparo-me para enfrentar mais este dia...

Caminho na areia branca do oceano

e a ele entrego meus pensamentos mais íntimos...

A esperança de encontrar-te neste dia,

que me vira cheio de mistério;

 e, quem sabe enfim, conhecer-te, anjo picante

e que possa meu corpo ser-te entregue

com minha alma

 e, nesta entrega de doce pecado,

 poder sempre viver cada amanhecer

como criança feliz,

jovem apaixonado

 e amante sedento de prazer...

Este tempo de dor

haverá, por fim, um dia transformar-se

 em tempo de magia

 com gosto de algodão doce,

onde entrega mútua de almas

que se farão, enfim, gêmeas...

 Enfim, o encontro de dois corações,

 que, agora, aquecidos pela ternura um ao outro.

Momentos de carinho,

 amor, êxtase total,

momentos de crescimento de essência,

sabor puro do mel de Eros

 e aroma de damas da noite,

 em encantos de noites,

 que se farão intermináveis...

E serão capazes

de encantar até mesmo

a senhora dos amantes...

Nossa única testemunha: a lua!

 Vem, cadê você, vem...

Cristal Solitário

 
 
Tutoriais Denise Worisch
 
Respeite os creditos, ao repassar.
Obrigado
 
 
 
 
 




Livro de Visitas
Menu Poesias
Próxima Poesia