Maldita sejas tu pela eternidade!

 

Aproxima-se rasteiramente, usa de subterfúgios de beleza, sedução, falsa fala mansa, face doce, lábios sedutores.

Bate á porta dos que vivem para o labor e família...

Lá, busca tua vitima  com teu encanto falso.. 

Aos poucos domina o coração fraco...

Arrebata então com teu rabo de chocalhos encantados, tua vitima, lançando-o aos lençóis de cetim em noites, tardes ou manhãs com sexo selvagem.

 Toma para ti o néctar que a outro pertenceria e com ele brinca e se satisfaz.

Tira-o do lar porto seguro, destrói patrimônios, marca de vez as almas pela magoa, pela dor e faz em corações que só conheciam o amor, conhecer o rancor e o descrédito.

Mas, quando a vitima, a quem roubastes do lar, começa a te pedir o mesmo que lá encontrava, já começa idealizar então a procura de outro pateta.

E, quando a doença, o desemprego, a dificuldade e os problemas chegam, dá logo uma desculpa e some rasteiramente tal como é teu símbolo desde o inicio do mundo, a serpente, afinal, tu és a carnívora traição!

 

Cristal Solitário