Inocência

Pelo tempo, aos poucos, me fora apresentado a malicia e maldade que nunca imaginei existir.

Se um dia acreditei em  Papai Noel e Branca de Neve, hoje, acredito em bruxos e monstros sugadores de almas que, sem pudores, passam pela vida derrubando, destruindo e  perseguindo.

Se um dia acreditei que todos, enfim, pudessem se dar as mãos em torno de um só Deus e, unidos a esta força, fosse instituído um novo mundo sem dor, sem guerras, sem preconceito...

Um mundo aonde  o branco, o preto, o amarelo seriam  todos iguais, por fim, vendo-se como irmãos e filhos da mesma essência.

Tempo que me foi lindo a minha alma, em que acreditava na inocência gostosa com cheiro de liberdade, e, por não ver maldade, nada temia...

Uma inocência que me permitia  brincar pelos parques, sorrir, caminhar...

Um tempo  onde  meu vizinho e eu éramos simplesmente crianças pequenas, seres de luz a esperar muito deste mundo que hoje me assusta.

Ah!  Se pudesse resgatava a inocência do mundo novamente e a espalhava entre todos os continentes!

 

Cristal Solitário

 

 

 

 

Tutoriasi Denise Worisch

www.pspcyber.com.br