Hoje chorei mais uma vez...

 

Mas desta foi diferente.

A lágrima que roçava a face, com o gosto amargo da desilusão, penetrou em minha alma e embasou-me a visão...

Deixou-me sem forças para caminhar, roubou meu sorriso, arrancou-me a pureza, carregou minha esperança...

Dura lagrima de desencanto a mostrar-me a fria realidade,

vestida de senhora de negro a anunciar-me o fim de um amor..

Amor que fez grande, mas transformou-me em piro sem graça jogado as margens do esquecimento..

Amor mentira que me tomou a juventude, minha beleza,  abusou de mim usando-me sem que eu percebesse...

Algo tão sinistro, falso, mentiroso, capaz de, dentro de meu próprio lar, trair-me com minha melhor amiga...

Enfim, hoje, me mostrou a lagrima que, quem a minha frente se postava, era outro e não aquele a quem fui companheiro por quase duas décadas...

Agora vejo, era simplesmente um mercenário materialista e frio..

Hoje, enfim, me dei conta do tanto que fui usado,

Mas, entrego-me aos braços de meu Pai e, Nele, buscarei o conforto de minha alma...

 

Cristal Solitário

 

 

 

Respeite os creditos ao repassar

Obrigado

 

 

 

 

 
 
 

Livro de Visitas
Menu Poesias
Próxima Poesia