BEIJO-TE

 

 

Beijo-te o corpo inteiro

de nobre torno-me teu escravo

e entre beijos te trago tuas respostas,

em tono das estrelas minhas companheiras

passamos a nos amar

e envolto das melodias dos mestres do vale dos sábios

passamos a trocar nossas caricias,

 nas areias do amor

deixamos nossas penas de lado

e corremos como dois amantes

libertos de nossos medos

apresentando-nos a mãe natureza,

beijo-te com o furor dos terremotos,

transformando-te de homem 

em meu  Zeus inspirador,

e envoltos a este sentimento sem razão

entregamo-nos ao carinho e nos saciamos,

pois agora faremos de nosso amor

o poema a ser apresentado pela eternidade

 

Cristal Solitário
O Poeta dos Sonhos