Ultimo ato

 

 

Subi os mais altos dos penhascos, percorri os desertos,

 

enfrentei o escuro das trevas...

 

 

Procurei por ti a cada minuto em cada lugar espaço gritei por teu nome,

 

mesmo com teus erros me humilhei a pedir-te a volta

 

 

Fui à essência de minha própria alma rasguei meus conceitos, clamei por tua presença

 

 

Nesta solidão amarga que me deixaste em gesto de abandono sem palavras

 

sem o ultimo olhar lanço-me

 

a procura de tudo que de mim levastes

 

 

Entreguei-te o coração, minha alma, cedi a teus encantos te fiz senhor sobre tudo,

 

 lutei contra o preconceito renunciei a objetivos

 

passados em clara demonstração que meu amor por ti era maior que minha própria existência

 

 

Fiz de ti meu aroma, minha derradeira esperança nada me importava

 

a não ser estar contigo nada te pedi que não me pudesse

 

oferecer entre teus carinhos inesquecíveis pedi tuas mãos entrelaçadas

 

para a construção de nosso futuro e esta me negou

 

 

Vá enfim prossiga teu caminho vou procurar a minha própria ressurreição

 

 

Cristal Solitário