Eterno

 

Quando os sentimentos se tornam transparentes

O receio se torna inexistente

O anseio insistente

De forma intensa, totalmente dependente

Dos afagos

De carinhos e murmúrios abafados

Deste fogo exalado entre corpos suados

Aquecendo o frio do inverno

Jogando fora o “velho”

Buscando o eterno...

Quando as lágrimas deixam de rolar pela face

Meu olhar torna-se mais límpido

E te encontro de sorriso aberto

Numa foto guardada a sete chaves...

Nesta hora amor meu

Fecho os olhos para senti-lo ao meu lado

E vago em pensamentos para perto de ti

Sentindo que adentras meu corpo

Com tal paixão

Com tanta volúpia

Que saio de mim!

Sou sua eternamente

Em sonhos, em ilusões

E percorro teu corpo com tanta avidez

Até desfalecer, no estremecer de teu corpo junto ao meu...

Assim, eternamente sou tua

Assim eternamente serás meu!

 

IaraMel

Iara A. Máximo Melchor

25/05/09

 

Publicado no Recanto das Letras em 25/05/2009

Código do texto: T1613046