Circo da Vida



Venha meu povo
Neste picadeiro apresentar
Problemas, amarguras e risos
Que nos levam a acreditar
Na inocência e pureza das pessoas
Na punição daqueles que riem à toa
Na justiça que a voz do povo entoa!
Façam malabarismos ao leu
Mas não se entreguem ao fel
Que a vida amarga lhes reserva
Uma realidade profana
Escancarada por feridas abertas
Onde a vitima se transforma em  réu
E o réu , em simples inocente...
Diante de tantos artifícios
Só nos resta ir ao Circo
Gargalhar de tantas brincadeiras
Com aqueles que se dedicam de corpo e alma
Sem nenhuma pretensão!

Vamos minha gente!

Hoje é o  DIA  DO  CIRCO!
 
IaraMel
 
Publicado no Recanto das Letras em 27/03/2009
Código do texto: T1508832