Sangue inocente

 

Adentro as vielas da vida, saúdo a cada flor colocada ao caminho...

 

Beijo a criança, acalento o velho, escuto meu amigo, entrego minhas mãos aos que

 

buscam um irmão!

 

Creio no amor a cada amanhecer, e faço da oração Irma gêmea de minha alma.

 

Os pássaros, a felicitar-me em uma orquestra de sons mágicos, as flores a entregar-me a

 

cor da esperança, os céus a luz de meu mestre e senhor!

 

Quero acreditar neste mundo que me é oferecido, um mundo aonde poderia viver em paz!

 

com minhas portas e  coração abertos os braços sempre a esperar...

 

Ah! Queria, mas assusto-me ,

 

ao ver jovem de arma em punho gritar em nome do amor, e

 

fazer da morte um cenário de horror e covardia, o desespero de horas seguidas!

 

 Meu coração bate mais forte!

 

  Comigo em uma corrente de oração, eu, o vizinho, os amigos  perplexos...

 

O grande circo, alguns  abutres a esperar como se fosse ficção, filme de terror, destes de

 

baixa categoria, mas  era real o homem se transforma em monstro a bala a morte o fim...

 

Onde estará meu irmão!

 

Cristal Solitário