Ciranda "As Pontes"

 

01- A ponte
 
Teve dias neste meu caminhar,
que estive prestes a atravessar a ponte...
Mas um anjo
(destes que têm voz de veludo) 
me disse:
"Volte e te refresques em fontes.
Ainda não é hora de voar..."
Enquanto ficar por aqui
vou reunindo lembranças,
amigos, amantes, dores, alegrias.
Mas sempre com a certeza
de que minha hora há de chegar.
Partir e enfrentar a caminhada
é um desafio constante,
mas que me dá forças pra lutar.
Minha passagem por esta vida
tem valido
cada lágrima ou sorriso dado.
Espero logo cumprir a minha sina
de ficar sempre a esperar...

Odete

02- É só mais uma ponte

Pontes são desafios
que gosto de enfrentar
Pontes da vida
que nunca sabemos
do outro lado 
o que vamos encontrar...
Alegrias ou tristezas
Amores encontrados
Amores perdidos 
Mas vale a pena atravessar
E dependendo do que encontramos
Vamos enfrentar
Jamais voltar
Voltar é arrependimento
Não faz parte da minha vida
O jeito é se adaptar a outra margem
E nem pensar em voltar
Bobagem!

Marly Caldas

03- A Ponte


Cada ponte é um caminho
Um mais longo, outro curtinho,
E nunca é uma miragem.
A ponte é a via da vida
Uma curta, outra comprida,
que vai dar à outra margem.

A ponte que eu atravesso
(espero não ir de expresso)
Faço-o com sensatez.
Vou andando com cuidado
porque essa ponte - o meu fado -
Só se atravessa uma vez.

Cândido

04- A Ponte

Era íngreme o espaço que me levaria até a ponte.
 Havia, ainda, a grande barreira da comunicação.
Como usaria  a fala para tribos tão diferentes?
      Implorei, ao AMOR ,inspiração.
As cores, então, ganharam outras nuances e, em uníssono, sem necessidade de palavras,
todos se irmanaram num só ideal: A paz na terra!

Belvedere

05- A Ponte

Quando alguém passou pela ponte
usou as palavras como amálgama
para reconstruir os sonhos

A ponte uniu silêncios
e a solidão sorriu
no universo da poesia

Durou o tempo de um poema.

 Quando alguém atravessou o verso
partiu-se o sonho em dois pontos
e o verso ficou de pé quebrado.

O poeta uniu os vôos
e a ponte se fez estrela.

Graça Ribeiro

06- Que hajam pontes...

Que hajam pontes entre palavras mudas
o hiato se transforme em passarela
desfilem a teu olhos e cheguem leves 
o eco ultrapasse barreiras, quebrem geleiras
na qual te envolves 
onde me perco no ir e voltar
alma adentro 

que hajam pontes entre os olhos
perdidos, distraídos, quase desiludidos
mesmo em teu silêncio 
haja uma candura no olhar
um sorriso esboçado
o pouco que te permites dar

que hajam pontes entre as mãos
sendas sinuosas entre arvoredos  
a medida exata para o doce encontro 
a rigidez se quebre 
desabe em aromas e jardins
porque busco pouco
 um quase nada de ti!

Maria Thereza Neves

07- A ponte que ando
  
Já perdi a conta de quantas
vezes atravessei a Ponte!
É qual pergunta que vai
sem voltar, repetida pelo eco
do outro lado da Ponte!
E com ele dormir sem resposta!

Mais que resposta você quer!?
Cristo oferece a mesma ponte
sem qualquer resposta!
São Pontes construídas
pela vida na vida que você
vai atravessar sem conflitos
apenas atributos naturais
de teu Universo interior !

Efigênia Coutinho

08- Ponte

Instante do balanço de tudo que passou por baixo da ponte.
Começou com nascente pequenina...
Dela brotava água adocicada com gosto de amor, pequena corrente pouco a pouco se transformando em córrego.
Com ele já se apresentavam os barrancos formados por ingratidões, falsidades, dores antes desconhecidas.
Aí, então, se tornaram riacho.
Com ele, uma mistura de alegrias, tristezas, lutas constantes, trabalho, evolução, conquistas, matérias.
Dia a dia, suor de labor misturado à magia de um amor que parecia eterno e absoluto, agora, se tornando rio majestoso de águas cristalinas por longos anos a correr abaixo da ponte da vida e, nas suas profundezas, mantendo o fel provocado pelas diferentes dores, mas acima dele, a água da nascente com gosto de amor misturou-se ao rio lagrimas de tristeza vinda da alma com gosto de morte, sangue, traição, maldade...
Mas, conservando sempre as águas da nascente, o amor me fez superar e, pronto estou, para amar novamente e começar abaixo de uma nova ponte, outro grande rio.

Cristal Solitário

09- A Ponte

O meu amado
Suspirando ainda espero
Na mesma ponte do passado
Chorando ainda lhe quero.
 
Olho as águas serenas
Que levam minha saudade
Dos dias cheirando paixão, riso e poemas
Sonhos e magia ficaram na eternidade!
 
Ponte do amor e da esperança
Da minha adormecida história
Ponte que me faz criança
Dos festins à glória.
 
Por que desta demora?
Enfeitei-me com a roupa mais linda
Vem me faz feliz agora
Ama-me novamente como outrora.

Sandra Galante

10- Pontes

puentes que llevan
de un camino a otro
puentes de amistad y amor
donde con solo
atravesarlo con el alma
acompañado de imaginación
llegas a un arco-iris
puedes soñar, volar mil cosas
y una mas solo con
caminar por el puente
esta allí atrévete pasa por el
quien sabe que encontraras.

Maria Elena Sancho
(Argentina)

 

 

Índice
Participantes 1 à 10
Participantes 11 à 23